O nosso blog

Aqui partilhamos ideias sobre Marketing Digital, Trabalho Remoto, Ferramentas, Branding e Comunicação. Leia aqui as palavras inspiradas da nossa equipa e de autores convidados por nós.

Go Mobile or die trying

por | 16 Novembro 2020 | Digital Marketing

Não é propriamente uma novidade, mas a Google anunciou uma grande mudança relacionada com o mobile que vai determinar o sucesso digital dos negócios. Pode até contribuir para a sobrevivência de alguns.

Se, até hoje, para existir no digital bastava ter um website ou página esteticamente bem conseguida, funcional e otimizada, isso agora não chega.

É verdade que a versão mobile já era critério relevante para o Google fazer o ranking de um domínio mas, em 2021, vai ser o único critério. 

A existência (e o sucesso!) online de qualquer negócio vai passar a ser totalmente definida pela otimização da sua presença mobile. Acha esta decisão radical ou surpreendente? Pense no seu próprio caso e responda a estas duas questões: 

  1. Quantas vezes já abandonou um website / página por perceber que não conseguia ver ou clicar nas coisas corretamente no telemóvel?
  2. Faz mais pesquisas no computador ou no smartphone? Não se esqueça que, cada vez que procura o número de telefone de um determinado sítio / serviço, cada vez que procura um café, um restaurante ou uma bomba de gasolina, está a fazer uma pesquisa mobile.

É uma mudança logicamente baseada no comportamento da esmagadora maioria dos utilizadores. A transição começou em março de 2018, estava prevista para ser implementada em setembro deste ano, mas foi adiada para março de 2021 para permitir um melhor ajuste nos negócios online.

Em que consiste exatamente?

A experiência mobile da maioria dos websites precisa de ser melhorada para corresponder a uma boa experiência dos utilizadores e, por isso, a indexação mobile vai ser prioritária, mas importa referir que este tipo de indexação não é independente das outras. Continua a ser relevante a otimização para desktop.

Para a maioria dos websites WordPress, o impacto desta mudança é mínimo, uma vez que os mesmos já têm um design responsivo. Ou seja, adaptam-se automaticamente a qualquer ecrã onde o conteúdo está a ser visualizado.

Apenas precisa de se preocupar se tiver diferentes versões do website para desktop e mobile e caso a versão mobile tenha menos conteúdo ou informação menos relevante. Ou seja, a partir de agora, tudo o que está disponível numa versão do website, deve estar na outra. Preste especial atenção a conseguir os mesmos títulos, descrições ou etiquetas, bem como às seguintes dicas para conseguir a melhor performance online possível.

3 Dicas para uma melhor apresentação

Comece por fazer um teste ao seu próprio website e navegue no telemóvel para confirmar se está “mobile friendly”. Não sabe bem a que estar atento para avaliar isto? Nós damos umas dicas:

  1. Limitação do Espaço

É provavelmente a característica mais óbvia deste ecrã e requer muita atenção. O design deve ser diferente nas diferentes versões, uma vez que a disposição do conteúdo passa de horizontal, para vertical. Assim, se o texto estiver muito longo, por exemplo, vai obrigar o utilizador a fazer scroll “infinito” e, consequentemente, vai perder o seu interesse. 

A solução não deve passar por cortar texto nem retirar informação relevante. Pode adotar outras estratégias como acrescentar tabs/separadores e colocar o texto lá dentro ou simplesmente apresentar em imagens alguma informação.

  1. Copywriting

Ler num ecrã pequeno torna-se mais difícil, por isso deve apostar em frases mais curtas e parágrafos compactos. Utilize também mais espaços brancos ou espaçamentos claros para dividir o conteúdo.

Importa ter em atenção que o conteúdo disponível na versão mobile (que por vezes é menor) deve ser o mesmo da versão desktop. Não se esqueça que, a partir de agora, os utilizadores vão “aterrar” no pequeno ecrã primeiro e, por isso, a informação relevante deve estar lá toda.

  1. User Experience

Não se esqueça que utilizamos os dedos para navegar no smartphone, o que significa que, qualquer área que apele ao click, deve ser larga o suficiente para permitir ao utilizador clicar sem ter que fazer grandes “ginásticas” (zoom in/zoom out, por exemplo). Se tem botões, caixas de texto que o utilizador tem de preencher ou outras áreas de interação, certifique-se que são largas o suficiente.

Na mesma lógica, evite imagens que são demasiado pequenas ou têm baixa resolução na versão mobile e tenha atenção ao posicionamento dos vídeos para serem de fácil localização.

Faça um checkup ao seu negócio

Se não quer ser apanhado de surpresa com estas mudanças, faça uma auditoria às suas próprias páginas o quanto antes ou peça-nos ajuda para fazê-lo. Há algumas questões técnicas menos intuitivas que podem beneficiar de uma ajuda profissional de modo a que não tenha motivos para não ter um website totalmente otimizado. Saiba mais sobre este assunto aqui.

Autor(a): Natacha Ribeiro

Project Manager at WEbrand

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Qual é o seu desafio?

Estamos prontos para o receber e poder proporcionar excelentes experiências de marketing para a sua marca e negócio. Somos especialistas em descomplicar.